22 de outubro de 2012

Secretaria diz que investiga denúncia contra Samu de João Pessoa


A Secretaria de Saúde de João Pessoa (SMS-JP) divulgou uma nota neste sábado (20) explicando as medidas que foram adotadas pelo órgão sobre as denúncias de que as ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em João Pessoa estariam sendo usadas para desviar verbas federais. As denúncias foram publicadas na Revista Época na sexta-feira (19).

A reportagem da revista fala sobre uma investigação da Polícia Federal (PF) que apura um esquema de venda de plantões que ocorre entre os funcionários do Samu da capital paraibana. A suposta irregularidade foi denunciada pelo motorista socorrista Valdemir Santos Evaristo. Segundo a denúncia, os funcionários do Samu fazem escalas mensais de 10 plantões e recebem por 25.

De acordo com a nota, a SMS abriu um processo administrativo em agosto deste ano para apurar as denúncias feitas pelo motorista socorrista do Valdemir Santos Evaristo, logo depois que ele comunicou as suspeitas a secretaria. Conforme o documento, o funcionário Gilmore Lins, que era responsável pelo regime de plantões do Samu, foi afastado das suas funções.

A nota diz ainda que a Polícia Federal informou formalmente à Secretaria de Saúde que ainda não decidiu se os argumentos apresentados pelo denunciante são suficientes para abertura de procedimento investigativo. “A Polícia Federal (PF) notificou a secretaria para que prestasse informações a respeito de denúncia relacionada ao Samu; as informações foram repassadas pelo próprio Samu à PF, e a secretaria aguarda um parecer da corporação sobre abertura ou não um inquérito”, destaca a Saúde municipal na nota. A secretaria afirma também que todos os funcionários envolvidos no suposto esquema foram afastados e hoje respondem a processo administrativo interno.

Fonte: G1 Paraíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário