19 de outubro de 2012

Fornecimento de sangue tem déficit de 68,2% em 40 cidades da Paraíba


Com apenas 956 doações de bolsas de sangue realizadas este mês, o Hemocentro de Campina Grande sofre com um déficit de 68,2% no estoque. A necessidade para manutenção mensal de fornecimento do órgão às 40 cidades do Compartimento da Borborema é de três mil bolsas. Segundo a assessoria de comunicação, há escassez de estoque em cinco tipos sanguíneos.

Alguns dos principais prejudicados são os pacientes do Hospital de Trauma de Campina Grande. A demanda diária chega a cerca de 30 bolsas de sangue e, em fins de semana, quando há maior número de atendimentos com necessidade de transfusão sanguínea, atinge até 50 bolsas diárias.

Segundo o núcleo bioquímico da Agência Transfusional do Trauma, estão em falta ou escassez todos os tipos de sangue com fator RH negativo (O, A, B e AB) e ainda no tipo 'A' positivo. “Não é uma situação isolada. Há pacientes que não atendemos porque não tem sangue. Em geral, são casos de acidentados ou patologias que precisam de transfusão. Em casos críticos, encaminhamos para o Trauma de João Pessoa”, explicou a bioquímica Elaine Cristina.

Conforme o Hemocentro, a demanda mensal gira em torno de 2,3 mil bolsas de sangue, mas é necessária a manutenção de um estoque de três mil bolsas. Três ações com a unidade móvel de coleta sanguínea serão realizadas para tentar minimizar a situação crítica. Segundo a assessoria de comunicação, os tipos com RH negativo tem geralmente menor número de doações, enquanto o positivo está em falta devido à grande demanda.

No dia 24 haverá coleta na cidade de Olivedos, no Curimataú paraibano; no dia 30, na sede da Federação das Indústrias da Paraíba (FIEP) em Campina Grande; e no dia 31 em Serra Redonda, na Borborema. As doações também podem ser realizadas na sede do Hemocentro. O órgão está localizado na Rua Eutécia Vital Ribeiro, s/n, bairro do Catolé, funcionando de segunda a sexta-feira, das 7 às 18h, e aos sábados, das 7h às 12h. Os telefones de contato são (83)3310-7130 e (83)3310-7150.

Dicas para doar sangue

Os pré-requisitos básicos para os interessados em doar sangue são: estar com documento oficial com foto, bem de saúde, ter entre 18 e 65 anos de idade e os menores com 16 e 17 anos podem doar com a autorização dos pais ou responsáveis, pesar acima de 50 kg, não ter ingerido bebida alcoólica no dia anterior e não ter tido hepatite após os 10 anos.

Para fazer o cadastro de medula óssea, o interessado precisa estar com documento oficial com foto e preencher um formulário com dados pessoais. Serão colhidos 5 ml de sangue para identificar suas características genéticas, só então os dados pessoais serão incluídos no Registro Nacional de Doador Voluntário de Medula Óssea (Redome). Caso o doador seja compatível com algum paciente, serão realizados outros exames e o Hemocentro entrará em contato para confirmar a doação.

Fonte: G1 Paraíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário