25 de outubro de 2012

Concurso para médicos tem 30 interessados para 259 vagas na PB


Apenas 30 candidatos se inscreveram e foram automaticamente classificados nas 259 vagas para médicos que estavam sendo oferecidas em seis hospitais da Paraíba. O processo seletivo simplificado havia sido lançado no Diário Oficial do Estado (DOE), no último dia 11, e a publicação do resultado se deu nesta quarta-feira (24). Segundo Sindicato dos Médicos da Paraíba (Simed), baixa procura se deve aos valores oferecidos muito inferiores ao piso nacional da categoria.
 
Em 12 especialidades médicas não houve sequer interessados, para o total de 17 especialidades ofertadas. Os contratos são de um ano, renováveis por igual período. A seleção foi publicada para suprir a carência de profissionais, após decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que definiu o fim do contrato com cooperativas médicas com o Governo do Estado da Paraíba, encerrados ontem (23).

Segundo o sindicato, os valores oferecidos giram em torno de R$ 750 para plantões de 12 horas, o que daria em torno de R$ 4,5 mil semanais para 20 horas de trabalho por semana. O valor defendido pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam) é de R$ 9.833 para 20 horas semanais.

“O correto seria oferecer o piso e realizar concurso público, além de rever o Plano de Cargos e Carreiras do Estado (PCCR) para os profissionais da saúde. Há também uma grande carência no interior, gerando superlotação em João Pessoa e Campina Grande. São necessários profissionais de saúde, de modo geral”, afirmou o presidente do Simed, Tarcísio Campos.

Um único anestesista se inscreveu e será alocado na escala de plantonistas, no Hospital de Trauma de Campina Grande, 25 médicos da área aceitaram contratos individuais temporários de 30 dias, para que não houvesse interrupção da prestação de serviços. Os valores foram definidos em R$ 1,2 mil para o plantão de 12h.

“Vamos enquadrar como funcionário temporário, na carga horária mínima de oito plantões semanais. Enquanto isso, será mantido o contrato individual com os demais, porque temos uma demanda de 310 plantões por mês”, afirmou o diretor técnico do Trauma, Flawber Cruz.

Segundo o sindicato, cerca de 800 médicos trabalham em hospitais públicos no Estado, sendo 500 concursados e 300 prestadores de serviços. O Secretário de Estado da Saúde, Waldson Souza, disse em entrevista à TV Cabo Branco que a seleção será mantida aberta até que haja o preenchimento das vagas.

Fonte: G1 Paraíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário