14 de agosto de 2012

O que é AVCI ?


Hoje na coluna de saúde do Blog Conexão Social, falaremos sobre um tema muito importante, porém pouco divulgado, o AVCI.



O Avci, ou Acidente Vascular Cerebral isquêmico, acontece quando há uma redução do suprimento de sangue para uma parte do cérebro, ocasionando diminuição no seu funcionamento. Podendo afetar artérias grandes ou pequenas no cérebro, sem o fornecimento de sangue adequado, as células naquela área do cérebro deixam de funcionar e morrem rapidamente.

As doenças vasculares cerebrais, como derrame, acidente vascular cerebral e doença cerebrovascular, são as mais frequentes entre todas as doenças neurológicas e respondem por cerca de 50% das internações neurológicas em enfermarias de adultos.

Existem dois tipos de derrame isquêmico:

Trombótico - Causado por um coágulo sanguíneo formado no interior das artérias cerebrais.

Embólico - O coágulo é formado em outra parte do corpo, se desgruda e vai em direção ao cérebro pela corrente sanguínea, causando o entupimento de uma artéria cerebral, já estreitada por placas de gordura, bloqueando o fluxo de sangue para uma parte do cérebro.



Mais da metade dos Avci são trombóticos, e os fatores que aumentam o risco de se ter um derrame são os mesmos que aumentam o risco de aterosclerose: diabetes, hipertensão, tabagismo, fatores hereditários, colesterol elevado, ingestão de álcool, vida sedentária, excesso de peso e estresse.

SINAIS E SINTOMAS:

Perda repentina da força muscular e/ou da visão.

Dificuldade de comunicação oral.

Tonturas.

Formigamento em um dos lados do corpo.

Alterações da memória.

Algumas vezes, esses sintomas podem ser transitórios, mas, mesmo assim, exigem cuidados médicos imediatos.

As diferentes áreas do cérebro são responsáveis por diferentes funções, como movimentação, visão, a fala, equilíbrio e coordenação; os sintomas de um derrame cerebral variam dependendo da área do cérebro afetada.

Muitas vezes os episódios breves de sintomas do Avci podem acontecer antes de um derrame. O episódio curto de sintomas de derrame é chamado de ataque isquêmico transitório, dura menos de 24 horas, normalmente de cinco a 20 minutos. Um ou mais desses ataques precedem quase 60% de todos os derrames.

Para diagnosticar um derrame, o neurologista é o médico indicado e precisará de um exame de imagem do cérebro. Os exames que podem ser usados no diagnóstico dos Avci incluem a tomografia computadorizada do cérebro e a imagem de ressonância magnética. 

Após o diagnóstico, é importante para o médico determinar se o derrame é do tipo trombótico ou embólico, pois o derrame embólico pode precisar de tratamento de um problema vascular fora do cérebro.

Os exames que podem ser usados para procurar uma fonte de coágulos sanguíneos incluem um eletrocardiograma, radiografia do tórax, ultra-sonografia doppler de carótida e um ecocardiograma.

Pessoas portadoras de fibrilação atrial têm uma maior predisposição de desenvolver um Avci.

Outros sinais

Cefaléia em geral é o primeiro sintoma a aparecer.

Tontura e confusão mental.

O início súbito de uma fraqueza ou dormência em um dos membros ou na face é o sintoma mais comum dos derrames cerebrais.

Perda de sensibilidade súbita e grave em qualquer parte do corpo.

A dormência ocorre mais comumente junto com a diminuição de força, confundindo o paciente; a sensibilidade é subjetiva.

A perda da visão em um dos olhos, principalmente aguda, assusta os pacientes e geralmente os leva a procurar o hospital. O paciente pode ter uma sensação de ter uma ‘mancha na vista' ou ainda pode apresentar cegueira súbita.

Perda de equilíbrio ao caminhar.

Problemas de coordenação dos braços e mãos.

Dificuldade para falar ou não conseguir falar.

Morte súbita: quando o Avci acomete uma grande área do cérebro, incluindo regiões que respondem pela respiração e controle de sinais vitais, muitas vezes o paciente não resiste.

A pessoa que teve um derrame cerebral tem um risco alto de ter outro.

Procure manter abaixo de 200 o índice do colesterol total.

Adote uma dieta equilibrada, reduzindo a quantidade de açúcar, gordura e sal.

Não fume, está provado que o cigarro é um fator de alto risco para acidentes vasculares.

Estabeleça um programa regular de exercícios físicos, faça caminhadas de 30 minutos diariamente.

Informe seu médico se em sua família houver casos de doenças cardíacas e neurológicas como o AVC.

Recentes estudos mostraram que comer duas a quatro porções de peixe por semana pode ajudar a prevenir o derrame cerebral.

Fonte: saude.abril.com.br/especiais/avc/conteudo_137902.shtml


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário