3 de julho de 2012

Procurador-geral pede afastamento de prefeitos presos por desvio na PB


Procurador Oswaldo Trigueiro comentou que vai pedir afastamento dos prefeitos (Foto: Daniel Peixoto/G1)
O procurador-geral de Justiça da Paraíba, Oswaldo Trigueiro, protocolou na tarde desta segunda-feira (2) os pedidos de afastamento de prefeitos e servidores presos em ação da operação Pão e Circo, deflagrada na última quinta-feira (28) pelo Ministério Público da Paraíba, Polícia Federal e Controladoria Geral da União (CGU). Foram presas 28 pessoas, entre elas três prefeitos de municípios paraibanos, suspeitos de superfaturamento em contratos para a realização de festas como o São João e outras comemorações.

Segundo Trigueiro, a cautelar penal foi protocolada no Tribunal de Justiça e o desembargador Joás de Brito Filho deve julgar o caso até esta terça. A intenção é que eles não causem impacto na investigação, uma vez que, quando estão no cargo, eles têm mais facilidade de ocultar provas e coagir testemunhas.


“O pedido é que eles se afastem até o fim da apuração. O afastamento foi pedido porque, diante da vasta documentação que tem o Ministério Público, fica claro que esses gestores estão moralmente incapazes de exercer suas funções”, disse o procurador-geral, que disse também solicitou que as empresas e empresários fiquem impedidos de firmar contratos com estados e prefeituras.

O prazo para a prisão temporária dos 28 detidos se encerra nesta segunda. Oswaldo Trigueiro explicou que não entrou com pedido de prorrogação porque o prazo foi razoável e todos os depoimentos já foram colhidos.


Os prefeitos de Sapé e Solânea já foram soltos no último fim de semana depois de conseguirem habeas corpus. Os outros 26, que estavam detidos em locais como o Presídio do Roger, o 5º Batalhão de Polícia Militar e o Batalhão da PM em Bayeux, devem ser soltos até a meia-noite desta segunda.

Fonte: G1 Paraíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário