18 de julho de 2012

Na disputa por capitais, PSB reúne maior apoio de governadores

Protagonista e coadjuvante de rachas políticos em cidades importantes, o PSB, seguido pelo PT, reúne o maior número de candidatos à prefeitura de capitais apoiados por governadores dos respectivos Estados. Além da parceria em cinco das seis unidades federativas geridas pelo partido, a sigla arrebanhou bandeiras petistas em Aracaju (SE) e tucanas em Curitiba (PR) e Belo Horizonte (MG).


As candidaturas do PSB devem ser favorecidas pela governança estadual em Macapá (AP), onde Cristina Almeida concorre apoiada por Camilo Capiberibe; Fortaleza (CE) , com Roberto Claudio aplaudido por Cid Gomes; João Pessoa (PB), com Estelizabel Bezerra ladeada por Ricardo Coutinho; Teresina (PI) , com a ajuda de Beto Rego a Wilson Martins; e no Recife (PE), onde Eduardo Campos endossa Geraldo Júlio após desfazer aliança com o PT.


Com a briga interna entre os petistas na capital pernambucana, Eduardo Campos, presidente nacional do PSB, decidiu abandonar o barco agora capitaneado pelo senador Humberto Costa e lançar Geraldo Júlio. Uma ala dissidente do partido se alinhou à campanha de Elmano de Freitas (PT) em Fortaleza, embora o próprio governador Cid Gomes tenha patrocinado o fim da coligação com o partido da presidente Dilma Rousseff. Em São Paulo (SP), onde o governador Geraldo Alckmin apoia o também tucano José Serra, Luiza Erundina (PSB) negou-se a seguir vice na chapa do petista Fernando Haddad ao saber que teria Paulo Maluf (PP) ao seu lado.


Em Curitiba, o tucano Beto Richa assina embaixo da candidatura de Luciano Ducci (PSB). A parceria se repete em Belo Horizonte, onde os socialistas teriam cedido a pressões do PSDB, do governador Antônio Anastasia, e retirado a coligação proporcional com o PT, que reagiu com uma massiva evasão do governo de Márcio Lacerda (PSB), lançando Patrus Ananias em chapa própria.


O PSB aparece, assim, como um dos eixos de uma situação pouco confortável para o PT, que enfrenta a base aliada nas 16 capitais em que tenta eleger prefeito. "Há uma movimentação do PSB por uma posição mais independente, de mostrar serviço nesta eleição, onde esse partido pode avançar bastante, já se posicionando para 2014. Ao mesmo tempo, o PMDB está preocupado que essa iniciativa afete seu desempenho, e nas próximas eleições, pode ser que o PSB pressione a Dilma para trocar de parceiro e deixar o PMDB de lado, pegar o Eduardo Campos como seu vice", afirma o professor David Fleischer, do Instituto de Ciência Política da Universidade de Brasília, considerando também a possibilidade de aliança com o tucano Aécio Neves ou mesmo uma candidatura própria de Campos.


Apesar de movimentos de emancipação de partidos da base, o PT estará munido, nas capitais, com o apoio de três de seus cinco governadores: Tião Viana promove Marcus Alexandre em Rio Branco (AC); Jaques Wagner subirá ao palanque de Nelson Pelegrino em Salvador (BA); e Tarso Genro vai com Adão Villaverde em Porto Alegre (RS), embora tenha demonstrado propensão a referendar a candidatura de Manuela D'Ávila (PCdoB).


Na contramão dos rachas de outras capitais, Vitória (ES) apresenta um cenário em que o governador Renato Casagrande (PSB) está junto de Iriny Lopes (PT), assim como em Aracaju o socialista Valadares Filho deve contar com o eleitorado do governador Marcelo Déda (PT). Em São Luís (MA), o petista Washington Oliveira recebe o esperado apoio da governadora Roseana Sarney (PMDB). Já Lúdio Cabral (PT) irá às urnas em Cuiabá (MT) com a bênção do governador Silval Barbosa (PMDB).


Os outros três governadores peemedebistas fomentam candidaturas próprias em seus Estados: André Puccinelli vai com Edson Giroto em Campo Grande (MS); Sérgio Cabral promove a reeleição de Eduardo Paes no Rio de Janeiro (RJ); e Confúcio Moura dará força a José Augusto em Porto Velho (RO). Em Boa Vista (RR), a peemedebista Teresa Surita contará com o eleitorado tucano do governador José de Anchieta Júnior.


O PSDB deu fim a aliança com o PMDB em Belém (PA) com o apoio do governador Simão Jatene ao também tucano Zenaldo Coutinho. A dobradinha acontece em São Paulo e em Maceió (AL), onde Teotônio Vilela recomenda como prefeito o colega de partido Rui Palmeira. Os governadores tucanos Marconi Perillo e Siqueira Campos apoiarão Jovair Arantes (PTB) e Marcelo Lelis (PV) em Goiânia (GO) e Palmas (TO), respectivamente, enquanto o candidato do PSDB a prefeito de Natal (RN), Rogério Marinho, será ajudado pela governadora Rosalba Ciarlini (DEM).


Já o PSD tentará alavancar a candidatura de Cesar Souza Jr. em Florianópolis (SC) com o apoio do governador Raimundo Colombo. Em Manaus (AM), Omar Aziz, outro governador da legenda criada por Gilberto Kassab, havia fechado parceria com Rebecca Garcia (PP), mas a progressista retirou candidatura. Com isso, a candidata oficial de Aziz à prefeitura passou a ser Vanessa Graziottin (PCdoB).


Fonte: Portal Terra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário