6 de junho de 2012

A crise na Cagepa


Nos últimos anos vemos entrar e sair governos na nossa Paraíba e o discurso é o mesmo, a Cagepa (Companhia de Água e Esgotos da Paraíba) está sucateada e que o problema está sendo resolvido, porém, a cada dia que passa a situação piora.

Uma coisa é bem clara pra mim, a Cagepa só está nessa situação por ser uma empresa pública, não que seja impossível que uma empresa pública seja bem sucedida, pois, no Brasil temos empresas públicas que são referências em suas áreas, como, Banco do Brasil, Caixa Econômica, Petrobrás, para citar os exemplos mais famosos. Acho que o problema da Cagepa é a interferência do governo numa empresa que tem autonomia, e como toda empresa tem como objetivo o lucro, pois, nenhuma empresa que dá prejuízo se mantém.

O primeiro problema da Cagepa e de qualquer empresa pública é que, em via de regra, os cargos de chefia são de livre indicação, ou seja, os políticos que indicam e quase sempre a indicação não é por conhecer a área em que vão atuar, (como seria numa empresa privada séria) é pela força política que o indicado tem, é uma forma de retribuir a “ajuda” que essa pessoa deu na campanha eleitoral. Acontece que dessa forma quem decide pela empresa sabe menos sobre ela do que os que obedecem a suas “ordens”. Acredito até que na sua história a Cagepa deve ter tido muitos funcionários que não davam expediente, sugando o dinheiro da empresa sem trabalhar.

Mas, qual é a questão principal? É o populismo, os governantes tendem a não tomar algumas decisões que sabem que são necessárias porque elas são impopulares.

Imagine sua empresa, onde frequentemente os salários são reajustados, os produtos que você vende aumentam de preço e você não reajusta o valor? Já imaginou? Você acha que tem condições de uma empresa sobreviver dessa forma? Ao longo do tempo, se você não reajustar os preços seu lucro vai embora, enquanto seus custos aumentam, e depois de um tempo, sua empresa lhe dará prejuízo. Foi isso que aconteceu com a Cagepa nos últimos anos, a Cagepa passou três anos sem reajustar a tarifa e quando reajustou houve um barulho na imprensa como se reajustar tarifas não fosse normal em qualquer empresa prestadora de serviço.

Além disso, você já imaginou um consumidor que compra na sua empresa e não paga, mas, você não pode parar de vender para ele? É isso que acontecia na Cagepa, pessoas que deviam vários meses e não pagavam e a empresa não tomava providências, ano passado as pessoas foram chamadas a renegociar e diminuir suas dívidas, e na última semana a Cagepa anunciou que cortará o fornecimento de água aos consumidores que atrasarem (se não me engano) um mês o pagamento, e foi uma revolução no estado, a imprensa dizia que a Cagepa deveria cobrar das prefeituras e das empresas privadas. Mas, algumas decisões judiciais entendem que não se pode cortar o fornecimento, de um bem tão essencial como a água, entes públicos (municípios e estados).

Empresa tem de fonecer água para órgãos públicos inadimplentes

Já as empresas privadas, eu concordo totalmente, mas, o que temos que fazer é o seguinte: fazemos nossa parte e cobramos que os outros façam a sua também. Não sou favorável que a Cagepa trate consumidores comuns e empresas privadas de forma diferente, mas, não vi nenhuma indicação de que isso fosse acontecer, e se acontecer não há compromisso com a reestruturação da empresa. Não entendo a lógica da imprensa paraibana, que sabe que essas medidas são necessárias e ficam manipulando a população para se voltem contra a Cagepa, ou devo dizer contra o Governo Estadual.

Só sendo uma empresa pública, que sofre muita pressão política, para gerenciar um serviço tão importante e essencial, e não conseguir lucrar. O problema é esse, achamos que empresas públicas não podem dar lucro, mas, como queremos um serviço de qualidade de uma empresa que dá prejuízo? Que não coloca hidrômetros nas casas e acaba incentivando o desperdício de um bem tão importante como a água?Conheço lugares onde nunca teve hidrômetro.

A Cagepa divulgou que tem prejuízo mensal de R$ 6.018.300,00. A empresa tem a receber R$ 200 milhões, sendo R$ 112 milhões relativas a dívidas da iniciativa privada e R$ 88 milhões de poderes públicos. No início do ano passado, segundo o presidente, a Cagepa devia R$ 340 milhões.

Por isso, acho que se a Cagepa fosse uma empresa privada prestaria um serviço bem melhor do que presta atualmente. Sou favorável a privatização da Cagepa! O que vejo nas pessoas que são contra privatizações, é que suas posições são baseadas no nome: "empresa pública". Pois, eu acho que quer seja pública ou privada, o que importa é a qualidade do serviço prestado, concorda comigo?

Faço um desafio aos críticos dessas decisões da Cagepa que citei anteriormente, porque vocês não fazem nas suas empresas o que pregam que a Cagepa faça? Por exemplo: Não reajustem os preços por muitos anos, continuem vendendo para aqueles que lhe devem muito e deixem que algumas pessoas comprem muito e lhe cobrem pouco (casa sem hidrômetro). Quero ver se suas empresas sobrevivem muito tempo.

Deixem seus comentários, sugestões, interajam conosco através das redes sociais twitter: @BlogConexSocial, Facebook: Blog Conexão Social e pelo meu twitter pessoal @Rondybarbosa. Uma ótima semana a todos e até a próxima quarta.



Rondynelle Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário