15 de junho de 2012

CPMI convoca mulher de Cachoeira

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) do Cachoeira convocou para depor Andressa Mendonça, mulher do empresário goiano Carlos Augusto Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira. O empresário é apontado pela Polícia Federal como chefe de uma organização criminosa envolvendo políticos e empresários.

Além de Andressa, a comissão decidiu hoje (14) convocar o jornalista Carlos Bordoni, que coordenou as campanhas eleitorais no rádio do governador de Goiás, Marconi Perillo. Bordoni disse que recebeu R$ 40 mil como pagamento por serviços prestados na campanha.

O dinheiro teria sido depositado na conta da filha do jornalista por uma empresa apontada pela Polícia Federal como integrante da organização supostamente comandada por Cachoeira.

A comissão também aprovou a convocação do ex-assessor de Perillo Lúcio Fiúza, do policial civil aposentado, Alcino de Souza, apontado como laranja do esquema de Cachoeira, e do contador Rubmaier Ferreira de Carvalho. Eles também tiveram seus sigilos fiscal, bancário e telefônico quebrados.

Entre os convocados hoje para prestar depoimento estão o ex-segurança do senador Demóstenes Torres Hillner Ananias, o ex-corregedor da Polícia Civil de Goiás Aredes Correia Pires e o arquiteto responsável pelo projeto da casa vendida por Perillo, Alexandre Milhomem.

Também foi aprovado requerimento que pede a quebra de sigilo fiscal, bancário e telefônico da empresa de confecções Excitant, que emitiu os três cheques para o pagamento da casa do governador Perillo, no valor de R$ 1,4 milhão. Além da Excitant, tiveram sigilos quebrados as empresas Rental Frota Logística, GM Comércio de Pneus e Peças, Faculdade Padrão, e Mestra Administração e Participações.

Fonte: Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário