7 de fevereiro de 2012

Programa de rádio fortalece interação entre PM e comunidade


Programa "Polícia Solidária" pretende fortalecer relação entre PM e comunidade. Fotos: Antônio David/Secom-PB
Com o objetivo de aproximar a polícia da sociedade, vai ao ar, todos os sábados, o programa “Polícia Solidária”. Veiculado das 14h às 15h, na Rádio Comunitária 104,9 FM, que tem estúdio no bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa, o programa é apresentado pelo coordenador estadual do programa Polícia Solidária, tenente-coronel Alexandre Sobreira.


Nesse sábado (4), dia do segundo programa, o entrevistado foi o tenente-coronel Lívio Carvalho, comandante do 5º Batalhão da PM, sediado no bairro Valentina Figueiredo, na Capital. Durante uma hora, ele fez uma explanação do trabalho que vem desenvolvendo no 5º BPM. Conforme contou no programa, desde que ele assumiu o comando, no dia 25 de janeiro, várias operações já foram realizadas, culminando com prisão de homicidas, assaltantes e apreensão de adolescentes infratores e de veículos irregulares.

Iniciativa elogiada– O programa desse sábado teve ainda a companhia do pastor Daniel Moura e do representante do Conselho de Segurança Comunitária do bairro de Manaíra, Severino Oliveira. Para eles, a iniciativa da Polícia Militar de criar esse tipo de comunicação é louvável. Ambos afirmaram a necessidade de a população entender que o policial é um amigo, por arriscar a vida pelo outro e estar presente em momentos difíceis. 

A presidente do Conselho de Segurança da região de Mangabeira, Abmadabi Vieira, também esteve na Rádio Comunitária para acompanhar a entrevista do tenente-coronel Lívio. Além de elogiar a iniciativa, ela disse ainda que vem acompanhando o trabalho da PM naquele bairro. “O índice de violência caiu muito no nosso bairro”, comemorou. O capitão da PM, Jamerson Abílio, coordenador de Inteligência Comunitária dos Direitos Humanos, também participou do programa.

Para o tenente-coronel Alexandre Sobreira, o programa de rádio é mais uma ferramenta importante dentro do projeto do Governo de promover a aproximação entre a polícia e a sociedade. “Isso faz com que haja uma relação de confiança mútua, que beneficia a sociedade e, ao mesmo tempo, facilita o processo de otimização dos serviços de segurança prestados pelo Estado”, afirmou.

Outro ponto importante, segundo ele, é a oportunidade de mostrar ao cidadão qual o seu papel perante os órgãos de segurança pública, considerando que, conforme estabelece o artigo 144 da Constituição Federal de 1988, a segurança pública é dever do Estado e direito e responsabilidade de todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário