28 de fevereiro de 2012

Coluna de Saúde e Meio Ambiente: Alimentos Probióticos

       O termo “probiótico” não é muito conhecido e literalmente significa “favorável à vida”, porém a maioria das pessoas já consumiu os chamados “alimentos probióticos” mesmo sem terem o devido conhecimento sobre o que são e quais os seus benefícios.

 Qual a primeira coisa que vem à sua mente, quando você ouve ou ler as palavras BACTÉRIAS e FUNGOS ?
A grande maioria das pessoas quando ouvem falar em bactérias e fungos automaticamente associam esses seres a doenças, mas também existem bactérias que promovem benefícios ao nosso organismo e alguns fungos também, esses seres “do bem” são chamados de probióticos e muitos alimentos industrializados são enriquecidos com esses microrganismos, chamados de alimentos probióticos.
É importante saber que no nosso organismo existem milhares de microrganismos “bons e ruins” principalmente bactérias. Na nossa pele existem bactérias boas que impendem que bactérias patogênicas (que causam doenças) colonizem a pele e provoque doenças, do mesmo modo ocorre no nosso intestino.
Os alimentos probióticos atuam diretamente no intestino regulando suas funções, as mais conhecidas bactérias presentes nesses alimentos e que exercem essa função são as Bifidobacterium e Lactobacillus, em especial Lactobacillus acidophillus. Elas agem produzindo compostos antimicrobianos e antibacterianos, que matam as bactérias e microrganismos indesejáveis, por exemplo, as bactérias que provocam gases. Podemos citar também as leveduras que são um tipo de fungo benéfico.
Os probióticos (microrganismos benéficos) podem ser componentes de alimentos industrializados presentes no mercado, como leites fermentados, iogurtes, ou podem ser encontrados sob forma de pó ou cápsulas.

Efeitos dos alimentos probióticos


* Equilíbrio bacteriano intestinal;
* Controle do colesterol, de diarreias;
* Redução do risco de câncer;
* Aumenta de maneira significativa o valor nutritivo e terapêutico dos alimentos porque há um aumento dos níveis de vitaminas do complexo B e aminoácidos. Absorção acrescida de cálcio e ferro;
* Fortalece o sistema imunológico, estimulando uma maior produção de células protetoras;
* Apresenta grande importância para os indivíduos com intolerância à lactose, devido ao aumento de uma enzima que facilita a digestão da lactose.
As pessoas que passam por um longo tratamento com antibióticos (medicamento que mata bactérias) precisam consumir regularmente esse tipo de alimento, pois os antibióticos na maioria das vezes destroem as bactérias ruins e as boas também, então nosso intestino fica desprotegido, e para repor esses microrganismos benéficos ao organismo é preciso consumir alimentos probióticos.

Alguns alimentos probióticos


O Yakult, contém o lactobacillus casei shirota, pode melhorar o funcionamento do intestino e ajudar a criar uma flora intestinal equilibrada. O Activia, da Danone, contém dan regularis, bactéria que  promove uma flora intestinal mais saudável e incentiva os movimentos peristálticos do intestino, o que auxilia para quem sofre de “intestino preguiçoso” , ou seja, apresenta constipação. Vale lembrar que os benefícios desse grupo de alimentos aparecem com o consumo regular, não adianta consumir apenas uma vez e esperar resultados imediatos.
Para os consumidores, pode ser difícil determinar qual é o melhor produto probiótico. É próprio dos iogurtes comuns conterem microrganismos como o lactobacillus vulgaris, mas isso não assegura uma função probiótica no organismo. É preciso observar, nos rótulos de cada produto, que espécie de microrganismos ele contém e qual a concentração deles. Segundo exigência da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a quantidade mínima para os probióticos deve ficar na faixa de 108 a 109 UFCs (Unidades Formadoras de Colônias). Valores um pouco menores podem ser aceitos, desde que os fabricantes comprovem sua eficácia.

Cuidado!

É importante salientar que os alimentos probióticos não substituem os demais alimentos, ou seja, não adianta consumir probióticos regularmente e não ter uma alimentação saudável, desse modo à ação desses alimentos torna-se ineficaz.


Gostou? Compartilhe nas redes sociais, abaixo de cada post temos botões para compartilhar nas principais redes sociais: twitter, orkut, google +,facebook e para enviar por email. E na página individual dos posts têm o botão curtir, indique para seus amigos.


Ronielson Lima

Referências:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário